segunda-feira 24 de abril




Karla Monteiro

Karla Monteiro

Karla Monteiro nasceu em Minas Gerais em 1970. Formada em jornalismo pela PUC-MG, trabalhou em diversas publicações, entre elas Veja, Folha de S. Paulo e O Globo. Atualmente é freelancer e escreve para revistas como Piauí, Trip e Serafina. Seu livro de estreia é Karmatopia: uma viagem à Índia (Bertrand Brasil, 2014). Em seu livro seguinte, transformou o depoimento de Marcio Maranhão em Sob pressão: a rotina de guerra de um médico brasileiro, publicado pela editora Foz (2014).
 
Foto da autora por Gustavo Pellizzon.


 
Ao confrontar a Índia real com seus estereótipos e representações, Karla Monteiro traça o panorama vibrante de um país que se tornou uma espécie de "Disneylândia espiritual." Dos pioneiros que atravessaram o Oriente nos anos 60 e 70 a homens do mercado financeiro que largaram tudo para meditar no Himalaia, passando por luxuosos resorts de meditação, está tudo aqui. É também um ensaio/romance/reportagem sobre tentar se encontrar — em meio a nuvens de masala e alucinados motoristas de riquixá mascando paan. Ou melhor, se perder, já que na Índia, escreve Antonio Tabucchi em seu Noturno indiano, "muita gente se perde, é um país feito de propósito para isso".
Emilio Fraia
 
O livro mostra tantos personagens que transformaram seus destinos que possivelmente você também terá vontade de mudar algo. Nem que seja o cabelo. Karmatopia é um livro gatilho, que dispara a vontade de viver.
Antonia Pellegrino
 
Há muito com o que se encantar na narrativa - especialmente para quem busca uma introdução à Índia.
Zeca Camargo, Folha de S. Paulo
 
Karla criou um gênero meio compósito, que mescla reportagem, memórias, depoimento, entrevistas, perfis e um tanto de literatura. Sua viagem é pessoal, seu lugar ideal tem como alvo o karma. Sua utopia é uma karmatopia.
O Estado de Minas
 
Sob pressão: a rotina de guerra de um médico brasileiro, longo depoimento dado por Marcio Maranhão à jornalista Karla Monteiro, é leitura de alto impacto. (...) Se lê como um (ótimo) romance, é um grande presente para quem quer conhecer melhor o Brasil.
Cora Rónai, O Globo
 
Li o depoimento corajoso, revelador e comovente de Márcio Maranhão, no texto fascinante de Karla Monteiro, com um nó na garganta, o coração aos pulos e as mãos buscando pedras para quebrar vitrines. Meu sentimento de revolta não cabe num parágrafo. Resistir é preciso. Por a boca no mundo, como o autor, e operar o Brasil de peito aberto sem anestesia.
Luiz Eduardo Soares  

 
OBRAS 
 
Não Ficção: Ensaios, História, Biografias
Karmatopia (288 págs.) - 2014, Civilização Brasileira
Sob pressão: a rotina de guerra de um médico brasileiro, de Marcio Maranhão em depoimento a Karla Monteiro (160 págs.) - 2014, Foz
Biografia de Samuel Wainer (título provisório), (no prelo) - Companhia das Letras
2014 - Karmatopia2014 - Sob Pressão
 

Obras em Destaque

  • imagem

    Karmatopia

    Civilização Brasileira - 2014 - 288 págs.

    Um livro de estrada, uma ode aos viajantes, àqueles que buscam no desconhecido encontrar respostas, encontrar “a casa”. Seguindo a tradição dos estradeiros clássicos – Kipling, Jack Kerouac, Paul Theroux, entre tantos outros mestres da arte da viagem, Karla Monteiro percorreu a Índia de ônibus, de trem, de avião, de tuk-tuk, de riquixá, de barco, a pé. Conversou com muita gente, fez retiro de silêncio de 10 dias no mosteiro do Dalai Lama, tratamentos radicais de detox, teve experiências psicodélicas: foram 195 dias intensos entre 2011 e 2012.
     
    Karmatopia transita entre o ensaio, o romance e a reportagem, costurando os encontros da narradora com os seus personagens, consigo mesma e com a paisagem de 1,2 bilhão de seres humanos, vivendo amontoados, num caos de sons, cheiros, cores e formas. A Índia de Karmatopia é uma Disneylândia espiritual, onde desembarcam pessoas do mundo inteiro em busca de alívio para a existência. A Índia de Karmatopia também é um país real, onde a sobrevivência é a primeira palavra. “O meu ponto de partida para este livro foi o consumo de Índia. A pergunta era: Por que nós, os ocidentais, estamos tão desesperados? A Índia figura no imaginário do Ocidente como um portal para a transcendência. Num certo sentido isto é verdade. As filosofias do hinduísmo, do budismo, da yoga... Tudo isso inverte a lógica que reduz a vida a produzir e consumir. Mas, em volta desta Índia filosófica, está a Índia real, e esta é uma aventura nonstop”.
     
    O livro é, sobretudo, um mosaico de personagens surpreendentes: um hippie que dividiu o quintal com Alen Ginsberg e o Grateful Dead em São Francisco e partiu para Goa nos anos 60, inaugurando a mítica praia indiana; uma inglesa que passou 12 anos numa caverna no Himalaia e hoje comanda um mosteiro para mulheres; um jovem belga que largou o milionário emprego no mercado financeiro para se dedicar à meditação; um alemão marxista que odeia gurus e doutrinas... Com linguagem fluida e envolvente, a narradora construiu a história de uma geração que foi buscar na utopia de Thomas Morus, na atitude dos beatniks e dos hippies e na sabedoria oriental um antídoto. “A Índia é um país de viajantes, no sentido literal e metafórico.”

  • imagem

    Sob pressão: a rotina de guerra de um médico brasileiro, de Marcio Maranhão em depoimento a Karla Monteiro

    Foz - 2014 - 160 págs.

    Esta guerra acontece todos os dias. Perto de nós. Nos hospitais de qualquer cidade. Um jovem médico conta o drama de atender nas emergências do país. Um livro arrebatador sobre a tragédia da saúde no Brasil.


Sobre a Agência Riff
imagem

Inaugurada em 1991, a Riff representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras e agências literárias estrangeiras no Brasil e em Portugal. Saiba mais.




2011 Agência Riff todos os direitos reservados - agenciariff@agenciariff.com.br Guilhotina Design